Entrevista:Felipe Ribbe

Felipe Ribbe é jornalista e produtor de eventos do canal pago SPORTV. Felipe é escritor do  blog Revista Serie B e nesta entrevista ele conta como é o trabalho dele na emissora e como faz para conciliar a vida pessoal e profisional, entre outros assuntos.

Quando e como surgiu a oportunidade de escrever para um blog voltado somente para notícias do brasileirão da serie B?
 
Em 2009, o pessoal do site do Sportv  teve a ideia de criar um programa na internet especializado em Série B, já que os vídeos do campeonato eram bastante acessados. E para hospedar esse programa, foi criado o blog Revista da Série B. Como eu já tinha um blog – chamado Passando a Bola – e sempre gostei muito de analisar futebol, eles me chamaram para participar do programa e escrever, junto com o Raphael Rezende, que é comentarista do Sportv. O programa durou até o final do campeonato do ano passado, mas o blog ficou e desde então eu escrevo sempre nele. Este ano criamos uma sessão de entrevistas exclusivas, tem mais posts opinativos e com análises baseadas em números. Em 2009 tinha pouco texto, era mais vídeo mesmo. 
 
O seu blog é constantemente atualizado. Como você faz para conciliar a vida a pessoal, profissional e ainda consegui atualizar o  blog?
 
É difícil, pois a profissão de jornalista toma bastante tempo. Tenho folgas no Sportv só aos finais de semana, de 15 em 15 dias. Ou seja, todo dia tenho que ir no canal e, quando estou lá, não tenho tempo para escrever na Revista. Então escrevo no blog sempre nos meus tempos livres, geralmente na madrugada ou de manhã cedo. Isso sem contar que tenho vida social também ne, tenho que dar atenção pra namorada, pra família… É complicado, tenho dormido muito pouco, mas gosto bastante do que faço e não tenho do que reclamar. Jornalismo esportivo é assim mesmo.
 
Você produz quais programas do SPORTV? Como é rotina de produção destes programas?
 
Sou produtor de Eventos no Sportv. Chamamos de Eventos todas as nossas transmissões ao vivo. Então eu participo dessas transmissões, auxiliando narradores, comentaristas e coordenadores. Também sou responsável pelas chamadas (clipes falando sobre as partidas que vamos transmitir, como se fossem comerciais e que rodam durante a programação do canal) do Campeonato Brasileiro.
 
Qual a principal diferença que podemos destacar entre o campeonato brasileiro da serie A e da Serie B?
 
Depende dos jogos. Há um mito de que na Série A os jogos são mais técnicos e na B são mais disputados, corridos. Eu acho que varia muito. Tem jogos na Série A que são horríveis tecnicamente e tem várias partidas na Série B que, além de serem disputadas, apresentam um nível técnico muito bom. Claro que na Primeira Divisão tem mais jogadores consagrados, de grande qualidade, mas não tem tanta diferença quanto falam.
 
Para você quais os times da Serie A que irão ganhar notícias em seu blog em 2011?
 
É difícil falar agora, porque ainda faltam algumas rodadas, mas, no chute, aposto em Grêmio Prudente, Goiás, Avaí e Guarani.

Bate Bola Série B

Um jogador: Tem alguns, o Ávine, do Bahia, é um ótimo lateral; Ciro, do Sport; Junior Xuxa, do Icasa
Um técnico: Ney Franco
Um jogo em 2010: Figueirense 1 x 0 Bahia, por causa da excelente atuação do Figueirense e do goleiro tricolor Fernando
Um gol: Junior Viçosa, do ASA, contra o Bragantino, na 21ª rodada.Ele bateu quase do meio-campo e encobriu o goleiro.

 

Categorias:Entrevistas, Esportes

Programa 04: Leis estranhas

Apresentação: Natália Zamboni, Nélio Souto e Thiago Meira

Produção: Matheus de Azevedo

blog: programatresemum.wordpress.com

Categorias:Podcast, Uncategorized

Programa 03: O que você não consegue viver sem?

Apresentação: Natália Zamboni, Nélio Souto e Thiago Meira

Prudução: Matheus de Azevedo

blog: programatresemum.wordpress.com

Categorias:Podcast, Uncategorized

O barulho do consumidor virtual

Na última segunda – feira, acionei o twitter para resolver um problema. Havia comprado um notebook no site extra.com e quando percebi o leitor de CD e DVD do aparelho não funcionava. Tentei vários dias um contato com o call center, enquanto me falavam que em 15 minutos iriam me atender, fiquei na ligação por mais de uma hora. Quando fui atendido, falaram que o prazo de validade do meu aparelho (07 dias), havia esgotado, mas que iriam consertar o notbook, sendo assim, usei o twitter. O barulho na internet seria maior do que uma simples ligação e escrevi da seguinte forma:

 

 

Depois, do meu último twitter, o @tudoextra me respondeu e prometeu solucionar o problema até quarta – feira.

 

Estou escrevendo este fato, pois, podemos usar a internet para exercer o nosso direito de consumidor. Aqui, nossas reclamações podem ser vistas por  milhares de pessoas e para a empresa não seria nada agradável que estas pessoas tivessem acesso a reclamação de um único consumidor.Até porque,vai que de repente aparece um Cala a boca Extra por aí.

Entretanto, teve gente que não aprovou minha atitude …

 

Se uma empresa deseja entrar no twitter ela deve entender que para manter uma relação sustentável com o seu consumidor virtual, é importante existir uma interação com ele  e não apenas utilizar o serviço do microoblog para fazer marketing.

 

Ps: O nome e a foto do usuário que reprovou a atitulde foi preservado

Veja também: @criticarbh

Categorias:Opinião

Programa 02: Você mente idade ?

Apresentação: Natália Zamboni, Nelio Souto e Thiago Meira

Produção: Matheus de Azevedo

Duração: 55 minutos

Para fazer download do programa, clique aqui

Categorias:Podcast, Uncategorized Tags:,

Programa 01: Relacionamento a distância dá certo ?

Apresentação: Natália Zamboni, Nelio Souto e Thiago Meira

Produção: Matheus de Azevedo

Duração:54 minutos

Para fazer download do programa,clique aqui

Um dia do trabalhador brasileiro

Quando eu falto ao meu trabalho sou advertido

Quando eu não tenho produção sou criticado

Quando não tenho produção novamente, sou cobrado.

Quando a equipe do meu setor não esta bem, a culpa cai em mim, porque eu sou o líder.

Apesar de saber que minha experiência ajuda muito a minha empresa, eu sei que se  não produzir positivamente e constantemente,serei demitido.

Se o meu chef não falar nada comigo eu continuo do jeito que estou, agora, se ele me der uma cartada final, eu vou me doar ao máximo, para conseguir ser o mesmo trabalhador experiente, até porque, eu preciso daquele dinheiro, eu preciso do meu trabalho.

E você? Também precisa?

Não entendeu? Veja: Sem dificuldade, Botafogo vence e aumenta a crise no Atlético – MG http://is.gd/e87fz

Postado por Matheus de Azevedo

Foto: Alexandre Cassiano / Agência: O Globo